terça-feira, 10 de junho de 2008

Covardes Pseudo-Neo-Nazistas

Pois é minha gente, temos acompanhado nos noticiários e no boca a boca que alguns pseudo Skinheads Neo-Nazistas têm atacado o pessoal no centro de São Paulo.
Agora, que ideologia eles querem mostrar, ou tentar impor com sua força covarde? Será que eles realmente conhecem a ideologia nazista de purificação da raça humana?
Analisemos os fatos: são todos imbecis, porque se conhecessem a verdadeira ideologia de Hitler, saberiam que todos eles estariam incluídos no extermínio ao qual o Führer deu início nos anos 30. Imagino esse pessoal na Alemanha, tentando se incluir no verdadeiro movimento Neo-Nazista, em seu berço. Iam apanhar tanto por serem latinos que talvez na volta se tornariam totalmente anti-Nazistas. Como podem levar adiante algo que não tem o menor senso, e pior, como se eles fossem um movimento "apoiado" pelo original? É não ter o que fazer e "pagar muito pau" pros outros.
Ainda, chegam em bando, covardemente atacando suas vítimas. Não contentes também utilizam armas brancas.
Na minha opinião deveríamos enviá-los às favelas para tentarem "limpar" o tráfico (haha, não iam durar nem 2 minutos). Mas como covardes que são, batem e saem correndo! Aí fica difícil de pegá-los.
Existe alguma explicação social para este fato? Não, só um bando que fica em casa na internet combinando encontrinho pra bater nos outros. Sozinhos são meros coitados, que não têm personalidade para se sentirem incluídos, aí culpam os outros pelas mazelas da sociedade.
Chegaria a dar dó, se não fossem tão babacas.

Um comentário:

raTo! disse...

Cabe lembrar que o Movimento SkinHead foi deturpado também no seu local de origem.

O movimento surgiu através de um grupo de pessoas que admiravam a música jamaicana, especificamente o SKA.

Era um movimento de pessoas que se encontravam, discutiam sobre cultura e etc.

Infelizmente um "bando" não associados aos SkinHeads, porém carecas, suspensórios e cuturnos começou a espancar quem não era da mesma raça, foi então que os SkinHeads começaram a ser associados aos crimes que aconteciam na época.

Logo, quem não era Skin e não tinha o conhecimento do movimento, porém achava legal a atitude ou o ato de espancar, se dizia SkinHead... e cá estamos, já que qualquer movimento que chega ao nosso País, já chega distorcido.